Polícia Civil prende suspeita de estelionato virtual

A estimativa do prejuízo total causado às vítimas chega a R$ 130.000.

Por Administrador 23/11/2017 - 14:49 hs

MULHER PEDIA DINHEIRO PARA SUPOSTO TRATAMENTO DE CÂNCER EM SÃO PAULO, SEGUNDO DELEGACIA

A Polícia Civil por meio do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GREF/DEIC) deu cumprimento ontem (21), a um Mandado de Prisão Preventiva contra Bruna dos Santos Batista de Oliveira, acusada pelo crime de estelionato.

Segundo a DEIC, a acusada se passava por um homem nas redes sociais, se identificando como Igor ou Fernando, em busca de um relacionamento virtual. Os investigadores afirmam que as atividades aconteceram entre três e cinco anos. Após a proposta de namoro virtual ser aceita, Bruna passava a pedir dinheiro para custear um suposto tratamento de câncer no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, ou nos Estados Unidos.

As vítimas chegaram a acreditar que estavam em noivado, mesmo sem nunca terem estado na presença do suposto pretendente. Os investigadores afirmam que Bruna seduzia as vítimas com presentes caros e declarações de amor diárias. A estimativa do prejuízo total causado às vítimas chega a R$ 130.000.

Os investigadores reuniram bilhetes, que teriam sido escritos por Bruna, com nomes falsos, e direcionados às vítimas. Além de escrever as cartas, a própria suspeita teria encaminhado as mensagens, se passando por uma “amiga” dos falsos remetentes.

Bilhetes teriam sido encaminhados por Bruna, que se passava por amiga dos falsos remetentes. Imagem: GREF/DEIC

 

 

Diário do Estado com informações da DEIC.